sábado, 11 de dezembro de 2010

Dano da Segunda Morte- Gino Iafrancesco

DANO DA SEGUNDA MORTE

Há a possibilidade de que algum cristão não vencedor conheça o dano da segunda morte de maneira temporária, segundo a Escritura. É necessário entender isto; ou seja, que se é um cristão, o Senhor lhe é fiel; mas se sendo cristão viveu como alguém mundano, tem que conhecer, pelo menos em parte, o que merece sua conduta. Por isso o Senhor diz: “O que vencer, não sofrerá dano da segunda morte” – (Ap 2.11); mas não fala do que não vencer. Mas o que fala o Senhor do que não vencer? Vamos ler isso em Mateus; vamos ao evangelho de Mateus; palavras do Senhor Jesus para que nós temamos corretamente e não vivamos como cristãos uma vida irresponsável. Olhem o que diz o capítulo 5; primeiro lhes chamo a atenção ao início da conversa: “Vendo a multidão, subiu ao morro; e sentando-se, vieram a ele seus discípulos. 2E abrindo sua boca lhes ensinava, dizendo...” – (vv.1,2). A quem lhe está falando o Senhor Jesus? Aos discípulos, aos seus; não ao mundo. Diz: Bem aventurados vocês, os que chorais, porque sereis consolados. Vocês os pobres de espírito, porque vosso é o reino. O está falando a seus discípulos é todo o Sermão no Monte, desde as bem-aventuranças, é tudo falando o Senhor Jesus aos discípulos. Vocês sois o sal da terra. Vocês sois a luz do mundo. Não penseis, vocês, discípulos, e então, chega o verso 21, no contexto do Sermão no Monte; Jesus falando aos discípulos, não aos incrédulos: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e qualquer que matar será culpado de juízo. Mas eu vos digo que qualquer que se enojar contra seu irmão, será culpado de juízo” - (vv.21,22); note que Ele está falando aos seus discipulos: Néscio, (quanto mais algo pior) a seu irmão, será culpado ante o concílio; (será juízo, inclusive por várias pessoas) e qualquer que lhe diga: Louco, (como será algo pior) ficará exposto ao inferno de fogo< /strong>”. Se tu vês essa palavra no grego, não diz Hades, senão Geena; ou seja, que ficará exposto ao dano da segunda morte. Se não vencer, ficará exposto ao lago de fogo. Agora, será isso eternamente? Não, é temporário, porque o Senhor morreu pela pessoa que creu, mas porque creu, o Senhor é fiel, mas porque o outro foi infiel, conhecerá um pouco do que experimenta o perdido. Por isso a seguir diz: “Por tanto” – (v.23); fixem-se no que vai dizer a seguir, tem base no anterior; Ele acaba de dizer que se nós pecamos desta maneira contra os irm ãos, ou pode ser por exemplo, com a pornografia, se alguém olha uma mulher para cobiçá-la, já adulterou com ela em seu coração; e se ela se veste de forma a fazer-se cobiçar, também é responsável. E diz: melhor é do que entres no céu sem um olho; o diz a seus discípulos; que com ambos olhos ser jogado à Geena de fogo; isso, uma passagem temporário pelo fogo da Geena, chama-se o dano da segunda morte. O que vencer, não sofrerá dano da segunda morte, mas e o que não vencer? é como este irmão aqui, que é um irmão, que é um discípulo, mas que trata mal, odeia, aborrece a seu irmão, ou vive uma vida libertina dizendo que é cristão, diz que é irmão, mas se embebeda, fornica, mente, é egoísta, etc. etc., não luta contra si mesmo, senão que se dá a liberdade de pecar; sim, fala do Senhor, menciona ao Senhor, mas não corrige sua vida. O que vencer, esse sim, não sofrerá dano da segunda morte, mas e o que não vencer? “Por tanto, (fixem-se em que Ele vem falando em continuidade; o que vai dizer a seguir, é sobre a base do que disse, não é algo diferente do que Ele está falando; Ele está desenvolvendo a mesma idéia) se trazes tua oferta ao altar, e ali te lembras de que teu irmão tem algo contra ti, deixa ali tua oferenda adiante do altar, e anda, reconcilia-te primeiro com teu irmão, e então vêem e apresenta tua oferta. Põe-te de acordo com teu adversário logo – (vv.23-25); não é para ser lerdos nisto, não há que pensar que vamos ter muito tempo. Se o Senhor não, temos que andar de acordo com o caráter de Cristo formado em nós. Se não nos pusemos de acord o com os princípios da Palavra de Deus, se não confessamos nossos pecados e nos arrependemos, então que vai nos acontecer, é que iremos sofrer o dano da segunda morte. Para que não pensemos que isso é injusto, nem sempre se faz correções imediatas, porque então ninguém escaparia, todo mundo estaria aterrorizado; cada vez que alguém pecasse, ia morrer de medo, então todos iriam obedecer a Deus, mas ninguém iria amá-lo. Então, as vezes parece que Ele não faz nada, mas de vez em quando faz algo, antes do juízo, para que a gente tema. Então diz aqui: “Não seja que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz ao verdugo, e sejas jogado no cárcere. Em verdade te digo que não sairás dali, até...” – (vv.25,26). O dano da segunda morte, não é a segunda morte definitiva, ma s há o dano. Se a pessoa viveu como ímpio, conhecerá o que irá sofrer ímpio; mas como crente, quando tiver pago o último centavo, então sairá; mas até que não tenha pago o último centavo, não sairá dali: “Em verdade te digo que não sairá dali, (ali, o cárcere, e vem falando qual era esse cárcere: o inferno de fogo, ou seja, a Geena de fogo) até que pagues o último centavo”. Isso significa que o Senhor vai fazer justiça. O salmista diz que a afronta de cada pessoa se voltará sobre sua cabeça; como tu fizeste, se fará contigo; tudo o que saiu de ti, voltará sobre ti. Se sair ódio, receberás esse ódio; se julgaste com dureza, serás julgado com dureza. Se foste misericordioso, receberás misericórdia. Se não julgaste, não terás juízo, mas se ju lgaste, terás juízo com o mesmo juízo com que julgaste; ou seja que, irmãos, o dano da segunda morte quer dizer, algum castigo temporário; não diz que é eterno; diz: “até que pagues o último centavo”; é um castigo de servos.

SERVOS FIÉIS E INFIÉIS
Vamos ao evangelho de Lucas 12.41. Aqui se fala não dos incrédulos, senão dos servos, dos discípulos, dos irmãos, dos filhos de Deus, dos nascidos de novo. Diz: “Então Pedro disse: Senhor, dizes esta parábola a nós, ou também a todos? (a parábola do servo que devia estar esperando que seu senhor viesse; viver com a expectativa de encontrar ao Senhor) E disse o Senhor: Quem é o mordomo fiel e prudente ao qual seu senhor o porá sobre sua casa, para que a tempo lhes dê sua porção?” – (vv.41,42). Está falando dos servos, do ministério mesmo; não está falando do mundo inteiro. Quem é o mordomo ao qual seu senhor pôs sobre sua casa, para que lhes dê o alimento a tempo? Fala de servos que têm encomenda de Deus, e depois diz: “Bem-aventurado aquele servo ao qual, quando seu senhor vier, o achar fazendo assim”. Oxalá nos ache o Senhor dando alimento a Sua casa sempre. Diz o Senhor: “Em verdade vos digo, que lhe porá sobre todos seus bens. Mas se aquele servo (esse mesmo) disser em seu coração: Meu senhor demora em vir; (vou dar uma relaxada; é só por pouco tempo, pode ser que o Senhor não venha enquanto estou aqui dançando) e começar a golpear aos criados (tratar mal aos outros servos do Senhor) e às criadas, e a comer e beber e embriagar-se, (viver para a carne) virá o senhor daquele servo em dia que este não espera, e à hora que não sabe, e lhe castigará duramente, e lhe porá com os infiéis” – (vv.43-46). Qual é o lugar dos infiéis? O cárcere, a Geena; “e lhe porá com os infiéis”; aos servos infiéis; ou seja, que há castigo também; não só recompensa para os que vencerem, se não castigo para os que não vencerem de entre os servos. “Aquele servo que conhecendo a vontade de seu senhor, não se preparou, (há que se preparar para servir ao Senhor e ser achado fiel; as vezes não o servimos porque não nos preparamos; há que se preparar para o servir e o receber) nem fez conforme a sua vontade, receberá muitos açoites” – (v.47). Aqui não fala de eternidade, fala de parte e de muitos, não fala de eternidade, mas sim fala de castigo e castigo forte: “Mas o que sem saber fizer coisas dignas de açoites, será açoitado pouco; (nem todos terão o mesmo número de açoites, senão segundo o que tenha feito enquanto estava no corpo, seja bom, ou seja, mau; e o Senhor pagará a cada um segundo foram suas obras) porque a todo aquele a quem se deu muito, muito se lhe demandará; ao que muito se lhe tenha confiado, mais se lhe pedirá” – (v.48). Se lhe deu cinco, que fizeste com os cinco? Se lhe deu dois, não vai dizer que fizeste com os cinco, senão que fizeste com os dois? se lhe deu um, que fizeste com o um?

SALVO COMO POR FOGO
Vamos a 1 Coríntios 3. É somente para terminar de ilustrar um pouquinho isto ainda relativo à correção, o castigo, o dano que recebe o crente não vencedor. Em 1 Coríntios 3.12 e 13 diz: “E se sobre este fundamento (Jesus Cristo, o Senhor) alguém edificar ouro, prata, pedras preciosas, (são coisas de valor, ou se não) madeira, feno, palha, (o que fizemos para o Senhor foi pura palha) a obra de cada alguém se fará manifesta; porque o dia a declarará, pois pelo fogo será revelada; e a obra de cada um, o fogo a provará”. O ouro passa mais puro ao outro lado do fogo, o fogo não lhe faz nada, porém o purifica; o mesmo com a prata e com as pedras preciosas, saem mais preciosas; mas a madeira, o feno e a palha não saem do outro lado; eles ainda aumentam o fogo. “Se permanecer a obra de alguém que sobre edificou, (estes são crentes, estão no fundamento) receberá recompensa. Se a obra de alguém se queimar, ele sofrerá perda”. Fixem-se na palavra “sofrer” e fixem-se na palavra “perda”, mas não é da salvação, é sofrimento e é perda, mas não é perda da salvação, senão do galardão que é o reino no milênio; então se perde o galardão que é no milênio, onde estará durante o milênio? No cárcere, sofrendo o dano da segunda morte. Então diz aqui: “Se permanecer a obra de alguém que sobre edificou, receberá recompensa. Se a obra de alguém se queimar, ele sofrerá perda, conquanto ele mesmo será salvo, (é sofrimento, é perda, mas não da salvação, senão do galardão) como que pelo fogo”. Salvo pelo fogo, é alguém salvo que tem que passar pelo fogo. Coisa terrível! Então, irmãos, eu penso que o Senhor nos ajudou a entender um pouquinho. O que vencer não sofrerá dano da segunda morte. O Senhor não diz do que não vencer, mas aqui diz o que acontece com o servo mau, negligente, o que peca e não se arrepende, o que não corrige seus assuntos a tempo, entretanto está no caminho; então, irmãos, penso que essas palavras são importantes.

Um comentário:

Luciano Silva disse...

Saudações. Preciso dizer que, em amor, discordo do ponto de vista do autor deste texto. O ponto de vista do mesmo, se faz um com vertentes do espiritismo. Eu mesmo já tive oportunidade de ouvir um posicionamento muito semelhante da parte de um praticante do espiritismo. Lembremos que aquele que perseverar até o fim, este será salvo. Alguém que está aparentemente andando com Cristo, mas ainda sustenta, conscientemente, práticas pagãs, é tipo como morno, e os mornos serão vomitados. Ainda há outro ponto, onde a bíblia diz que muitos naquele dia chegarão diante dEle com um relatório de tudo o que fizeram em Seu nome(ou seja aparentemente levavam uma vida cristã)no entanto Jesus dira: Apartai-vos para o fogo eterno, pois nunca vos conheci.
Posso citar ainda o porco que volta para a lama, e o cachorro que volta ao vômito, para estes já não resta mais sacrifícios por seus pecados. Logo o autor deste texto, em outras palavras, afirma que para o cristão mundano há esperança após a sua morte, mas infelizmente tal afirmação não tem como ser sustentada em harmonia com o todo da palavra de Deus. Como um simples irmão em Cristo, aconselho que sejam criteriosos quanto a esta questão. Paz.

Irmãos em Cristo Jesus.

Irmãos em Cristo Jesus.
Mt 5:14 "Vós sois a luz do mundo"