sexta-feira, 3 de julho de 2009

“Em Cristo”- Levi Cândido


“Conheço um homem em Cristo...” (II Co12:2ª )

Irmãos e irmãs, minha opinião é que em toda a extensão da Escritura Sagrada, uma das expressões que mais toca um filho de Deus é esta: “Em Cristo”. Creio ser esta expressão um assunto para toda a eternidade. Esta é a expressão estabelecida pelo próprio Deus para fazer-nos conhecidos o mistério da Sua vontade segundo a Sua própria determinação e graça, concebida antes dos tempos eternos.(cf. Tt 1:2 ; II Tm 1:9) Num certo sentido, podemos dizer que nesta expressão “em Cristo”, está contido todo o propósito de Deus referente à criação de todas as coisas, a redenção dos Seus eleitos, a glorificação final dos santos e o gozo eterno dos Seus filhos em comunhão com o Senhor. Tudo é “em Cristo”. “Tudo foi criado por meio dele e para ele.” (Cl 1:16) Podemos ver de antemão que tudo o que o Senhor Deus planejou mesmo antes da fundação do mundo, teve a sua inteira aprovação na sublime pessoa do Seu amado Filho, ou como é nosso propósito aqui vos compartilhar; em Cristo. Leiamos Efésios 1:1-14. “1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, aos santos que vivem em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus: 2 Graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. 3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, 4 assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor 5 nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade, 6 para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, 7 no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça, 8 que Deus derramou abundantemente sobre nós em toda a sabedoria e prudência, 9 desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, 10 de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra; 11 nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade, 12 a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo; 13 em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; 14 o qual é o penhor da nossa herança, até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória.” Observem amados a ênfase que o Espírito através do apóstolo Paulo deixou transparecer neste texto, bem como em todas as epístolas paulinas. Logo na saudação preliminar aparece a expressão “em Cristo” (v.1), como igualmente no verso 3. Fomos escolhidos “nele” (v.4), “por meio de Jesus Cristo” (v.5), “no Amado” (v.6), “no qual” (v.7), “em Cristo” (v.9), “convergir nele” (v.10), “nele” (v.11), “em Cristo” (v.12). Todas estas expressões referem-se a Cristo. Ora irmãos, isto é muito significativo e maravilhoso aos nossos olhos. Sabemos por revelação do Espírito que “Toda a Escritura é inspirada por Deus...” (II Tm 3:16ª ), e, onde o Senhor estabeleceu todas estas ênfases “em Cristo”, devemos considerar atentamente. Foi Archibald Alexander quem disse: “Cristo é o centro das atenções no céu”. Segundo um estudo bíblico, esta expressão “em Cristo” aparece nas epístolas paulinas cerca de 164 vezes e mais outras 6 vezes nas cartas pastorais. Como é oportuna aqui uma observação por Martyn Lloyd-Jones. Disse ele: “Todos os propósitos misericordiosos de Deus são levados a efeito por Cristo, em Cristo, mediante Cristo, do princípio ao fim...Tudo o que Deus, em Sua vontade soberana, por Sua infinita graça, e segundo as riquezas da Sua misericórdia e do mistério da Sua vontade – tudo o que Deus se propôs a realizar e realizou para a nossa salvação, Ele o fez em Cristo...Ser salvo é estar em Cristo; não simplesmente crer no Seu ensino, mas estar nEle, e ser participante da Sua vida, da Sua morte, do Seu sepultamento, da Sua ressurreição, da Sua ascensão”. “porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade. porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude”. (Cl 2:9 ;1:19) Alguém já disse que “quando Cristo te pertence, tudo quanto se acha nEle também é teu”. O pregador C.H.Spurgeon também nos deixou escrito que “Cristo é a chave de todos os aposentos de Deus”. Só poderemos apropriar-nos das promessas de Deus, permanecendo-nos somente em Cristo. “Tudo aquilo que a Videira produz pertence aos ramos”. Está escrito: “Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio.” (II Co1:20) A nova criação só pode ser levada à efeito em Cristo, e de nenhuma outra maneira. “Se alguém está em Cristo, é nova criatura...” (II Co 5:17)“Nenhum cristão se fez cristão por si mesmo”. Cristo é a porta e entrada ao reino de Deus. “Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo...” (Jo 17:6ª ) A linguagem do cristão é esta: “Assim como estou, sem nada alegar, Senão que o teu sangue deste por mim, E que me atraíste para buscar-Te Ó Cordeiro de Deus, eu venho a Ti. Nada trago em minha mão; Só Tua cruz minh`alma abraça; Busco, nu, vestes de Ti; Mísero, busco Tua graça; Imundo, à fonte já corro: Lava-me, Senhor, ou morro!” Não podemos nos esquecer de que todos nós estávamos originalmente em Adão. Segundo as Escrituras podemos compreender que geneticamente procedemos dele. “de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra...” (At 17:26) Adão foi o representante de toda a raça humana, por isso sua ação teve conseqüências em todos. O apóstolo Paulo afirma em Romanos 5:12 que: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.” “Ora, a nossa salvação - tomando as palavras de Watchman Nee – não vem do fato de Deus nos ter tornado bons, mas de ter-nos salvos de Adão colocando-nos em Cristo”. Agora, nossa consideração é que assim como todos nós estávamos “em Adão” e recebemos as implicações de sua transgressão, agora estamos – os que fomos salvos por Deus – “em Cristo”, recebendo os benefícios de Sua vida, morte, ressurreição e ascensão. “Tudo o que o Senhor Jesus Cristo fez passa a ser verdade quanto a nós”, disse M.Lloyd-Jones. O capítulo 6 de Romanos apresenta-nos a verdade que quando Cristo foi crucificado, nós fomos crucificados com Ele; quando Ele morreu, nós morremos com Ele; quando Ele foi sepultado, nós fomos sepultados com Ele; quando Ele ressuscitou, nós ressuscitamos com Ele. Ele está sentado nos lugares celestiais e também as Escrituras mostram esta verdade concernente a nós também. “E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;” (Ef 2:6) Neste momento, estamos sentados nos lugares celestiais por estarmos “em Cristo”. Existe uma união vital, orgânica, mística, e indissolúvel entre nós. Disse o apóstolo Paulo na epístola aos Colossenses o seguinte: “porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.” (Cl 3:3-4) Aleluia! “Em Cristo a Rocha sólida estou firme; todo outro fundamento é areia movediça”. Se você é cristão você está em Cristo, e Cristo em você, logo, Ele “se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção,” (I Co 1:30) Contudo, esta preposição “em Cristo”, necessariamente está associada ao tema central da Bíblia, o qual nos lembra Paulo em I Corintios 2:2 dizendo: “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado.” É pela cruz que fomos inseridos em Cristo. É o Espírito Santo quem nos revela que fomos atraídos por Cristo Jesus na cruz para que recebêssemos a Sua vida na ressurreição. “Cremos por uma única razão, a saber; graças à obra realizada pelo Espírito Santo em nós”. Disse Cristo: “Naquele dia, vós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós, em mim, e eu, em vós.” (Jo 14:20) Nós “em Cristo” na cruz; “Cristo em nós”, na ressurreição. “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim...” (Gl 2:19b,20ª) Glória a Deus! “Ele nos deu o Seu Filho para tê-Lo de volta em cada um de nós”. Disse certa vez João Calvino: “O Filho de Deus tornou-se Filho do homem, para que os filhos dos homens se tornassem filhos de Deus”. Percebam amados, o que temos “em Cristo”: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.” (Rm 8:1) Em Cristo Jesus não há mais condenação. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (II Co 5:17) Em Cristo fomos feitos nova criação por Deus. “para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado,” (Ef 1:6) No Amado somos altamente favorecidos por Deus; não há aceitação de qualquer quem seja fora de Cristo Jesus. “no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.” (Cl 1:14) Redenção e remissão encontram-se somente em Cristo Jesus. “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” (II Co 5:21) Justificação só encontra-se na pessoa de Cristo, e no Seu sacrifício vicário. “Pagamento, a justiça de Deus não pode demandar, primeiro, da mão sangrenta do Fiador, e então novamente da minha”. “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:” (I Co 1:2) Da mesma forma como somos justificados somente por estarmos em Cristo, somos santificados somente por estarmos nEle. “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 8:38-39) Nenhuma das coisas acima poderá nos separar do amor de Deus por um motivo soberano: o amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor. “Também, nele, estais aperfeiçoados.” (Cl 2:10ª ) Nosso aperfeiçoamento consiste no fato de estarmos em Cristo e permanecermos nEle. Alguém já disse: “Estou em obra, porém completo em Cristo”. “Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.” (Rm 8:2) Nem o pecado e nem a morte tem mais domínio sobre nós por causa da lei do Espírito e da vida em Cristo Jesus. “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo,” (Ef 1:3) Em Cristo encontra-se toda a sorte de bênção espiritual para os filhos de Deus. Numa oração puritana encontra-se a seguinte expressão: “Nele tu tens me dado tanto que nem o céu pode me dar mais”. Provavelmente foi devido a esta percepção que o apóstolo Paulo referiu-se ao evangelho como sendo “o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo,” (Ef 3:8) E tudo o que há em Cristo Jesus passa a ser nosso pela fé. Isto é; Ele nos confere a fé para apropriarmo-nos de tudo quanto se acha Nele. Watchman Nee expôs do seguinte modo: “À extensão de sua fé no que Deus disse, a essa extensão tudo o que Ele disse será real para você”. Finalmente leremos Filipenses 2:1 que diz: “Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias,” Irmãos e irmãs, pelos versos supracitados podemos ver que toda a provisão de Deus para o Seu povo encontra-se em Cristo. Quando estávamos em Adão, “naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.” (Ef 2:12-13) Ser cristão portanto, é estar em Cristo; não numa denominação, não numa organização, não numa religião; mas em Cristo. Não existe outra forma de expressão mais adequada para definir um cristão senão esta: “conheço um homem em Cristo”. Alguém fez o seguinte comentário neste contexto: “Com esta expressão, Paulo julga e considera a si mesmo e a outros cristãos como “incluídos”, “enxertados”, “localizados” em Cristo. Indica também que Paulo tinha um conceito nada individualista da pessoa de Cristo. De fato, uma multiplicidade de pessoas encontra-se “em Cristo”, como membros num corpo. Em outros termos, Paulo imagina o Cristo como um ser divino em quem os cristãos de toda a parte habitam. Equivale dizer, Cristo é um ser divino “em” quem todos os fiéis habitam e, ao mesmo tempo, um ser divino que está “em” todos os que nele crêem, por meio do Espírito”. Você está em Cristo? Se positivamente, que bem-aventurado é você! Então somos um em Cristo. Amados, permita-me concluir este tópico citando novamente uma reflexão de M.Lloyd-Jones: “O cristianismo é Cristo. Qualquer coisa que se apresente como cristianismo, mas que não insista na absoluta e essencial necessidade de Cristo, não é cristianismo. Se Ele não for o coração, a alma e o centro, o princípio e o fim do que é oferecido como salvação, não é a salvação cristã, seja lá o que for”. Amém!
Artigo enviado por Levi Cândido, Barueri-SP

Nenhum comentário:

Irmãos em Cristo Jesus.

Irmãos em Cristo Jesus.
Mt 5:14 "Vós sois a luz do mundo"